Poema inédito encontrado num velho arquivo

oração

vinde

gloriosa manhã de vida inesgotável

invadi a persiana em joias ovaladas de luz

expugnai-nos das muitas promessas traídas

varrei-nos já a amargura acumulada como pó

tão sólida que não alcança ao vento do sopro

removei-a de nossas peles ainda jovens

ao chegardes

trazei o frescor das folhas verdes do limão

clamor físico do meio-dia que nos guia ao amor

acariciados em tantas partes por vossas ramas

manhã e a fome saudável do almoço e seus tomates

subitamente mais vermelhos e tão mais doces

vinde

despida de vossos trajes domingueiros e azuis

vinde deitar-vos a nosso lado, mas depressa

abraçai-nos depressa com vossos pássaros

dai-nos todos os brindes antes da desilusão

fazei-nos arder nas veias os cristais frutuosos

das uvas resumidas de vossas melhores safras

apagai-nos

recolhei-nos

reconduzi-nos

amai-nos no centro de nossa obscura catedral

aqui resistiremos aos hereges da inevitável tarde

51 visualizações

© 2023 por EDUARDO MÜLLER. Orgulhosamente criado com Wix.com

  • w-facebook
  • Twitter Clean
  • w-youtube