top of page

Este momento, Joaquín Giannuzzi

Eu por exemplo tomo este momento,

quando aconchegando minha idade junto à mesa,

as moscas entram pela janela

para girar aqui com uma finalidade restrita;

quando até meus sapatos têm

mais sentido da existência do que eu.

Quando a tarde, o costume da umidade,

se instalam com seu cheiro fracassado;

quando esta confusão espiritual

de poder escolher entre barbear-me

ou enforcar-me

me enche de estupor o cérebro.

Envenenado sozinho com os dentes podres,

sem beleza por fora nem por dentro,

quando a frustração se nota até nas minhas unhas;

um indivíduo seco, tabacômano e argentino,

procurando instalar uma fé

em algum retrocesso de sua batalha mental.

Mas me pagarão tudo isto, juro,

onde quer que eu me encontre,

à frente ou atrás de minhas razões,

dentro ou fora do caixão.

Posts recentes

Ver tudo

Isso — Idea Vilariño

Meu cansaço minha angústia minha alegria meu pavor minha humildade minhas noites todas minha nostalgia do ano de mil novecentos e trinta meu senso comum minha rebeldia. Meu desdém minha crueldade e me

Final — Fabián Casas

Este é o pátio onde fui criança. As lajes se gastaram um pouco e as plantas cresceram pelas fendas das paredes. Na solidão da casa abandonada tenho a terrível certeza de estar parado sobre um equívoco

Esta mulher — Circe Maia

Um pranto desperta esta mulher: se levanta meio adormecida. Prepara um leite em silêncio cortado por pequenos ruídos de cozinha. Olha como envolve seu tempo e nele está viva. Suas horas fortemente tra

Comments


bottom of page